Sabemos que o atendimento jurídico está mudando. Podemos auxiliar nas decisões do seu negócio.

FALE COM O CONSULTOR

Notícias

Brasil tem a maior tributação trabalhista entre 25 países

categoria:

As empresas brasileiras têm os maiores custos de seguro social e demais impostos sobre os seus empregados, segundo ranking realizado pela UHY, rede de auditorias e contabilidade, realizado com mais de 25 economias.

 

 

Para o levantamento, foi calculado o valor dos pagamentos, além dos salários, que uma empresa tem que realizar, como contribuições sociais, entre outros. A pesquisa mostra que o empregador médio no Brasil paga, por exemplo, US$ 17.267 adicionais sobre salários de US$ 30 mil (57,6% do valor bruto), incluindo todos os custos empregatícios mandatórios como coberturas de saúde e provisões de pensões.

 

 

Em comparação com a média global, a carga tributária trabalhista brasileira é ainda destoante. Na média, entre os 25 países pesquisados, a carga tributária corresponde a 22,5% dos salários brutos, ou US$ 6.757 sobre US$ 30.000.
Para salários de US$ 300 mil, a diferença entre o Brasil e a Dinamarca chega a ser 40 vezes maior. Os empregadores brasileiros devem pagar US$ 172.667 adicionais sobre um salário bruto de US$ 300 mil (57,6% do salário bruto), enquanto os empregadores dinamarqueses devem pagar US$ 4.332 (1,4%) adicionais.

 

 

“É preciso rever com urgência a estruturação da seguridade social, colocada em prática décadas atrás”, adverte o diretor-técnico da UHY no Brasil, Diego Moreira. “Alguns especialistas argumentam que o aumento dos custos para os empregadores ocorreu em função disso”, acrescenta.

 

 

Na opinião do diretor, a redução de custos extras sobre os salários estimularia a criação de novas empresas e, consequentemente, de novas vagas. “Um fator positivo nesse sentido seria o Brasil manter um teto para os custos do seguro social”.

 

 

Disparidade

 

Os Estados Unidos, Dinamarca, Índia e Canadá foram os países que apresentaram os menores custos trabalhistas. Os empregadores médios do G7 (EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) têm que pagar US$ 7.263 (24,2%) adicionais sobre um salário bruto de US$ 30 mil; e de US$ 61.063 (20,4%) adicionais sobre salários de US$ 300 mil.

 

Veja abaixo o ranking completo dos países com a maior carga tributária trabalhista, com exemplos de salários de US$ 30 mil:

 

Fonte: InfoMoney

Notícias relacionadas:

Superior retoma julgamento sobre tributação de cooperativas

10/11/14

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retomou quinta-feira (6) o julgamento de dois recursos...

Dano moral não é consequência automática da violação à lei trabalhista

10/11/14

Um trabalhador entrou com ação trabalhista alegando ter sofrido dano existencial porque cumpria jo...

Reconhecida repercussão de disputa sobre PIS/Cofins na importação de autopeças

07/07/14

O Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a repercussão geral de disputa relativa a alíquotas di...

Fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *