Sabemos que o atendimento jurídico está mudando. Podemos auxiliar nas decisões do seu negócio.

FALE COM O CONSULTOR

Notícias

MG mantém vedação a uso de créditos de ICMS

categoria:

A Secretaria da Fazenda de Minas Gerais revogou a Instrução Normativa nº 3, de 2013, que vedava o uso de créditos de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) obtidos dos custos com energia elétrica e produtos intermediários para a produção e extração de produtos primários. Porém, ao mesmo tempo, editou a Instrução Normativa nº 4, publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, para manter a proibição. Dessa maneira, as empresas devem questionar o Fisco na Justiça.

 

Os créditos de ICMS são usados para quitar o imposto devido em outras operações e garantir a não cumulatividade (pagamento de imposto sobre imposto).

 

Na nova IN não há mais os conceitos de produto não industrial – se resultasse em mercadoria não tributada pelo Imposto sobre o Produto Industrializado (IPI) -, produto primário ou das atividades complementares à extração.

 

Mas ficam mantidas as vedações da IN 3: “Nas atividades de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca, aquicultura e de extração mineral e nas atividades a elas complementares não caracterizadas como industriais, é vedado o aproveitamento de créditos de ICMS relativo à aquisição de energia elétrica”. Em relação aos custos com matéria-prima, o crédito continua restrito para aos insumos consumidos “imediata e integralmente” no curso da industrialização.

 

Porém, após reuniões com representantes dos segmentos afetados na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), o Fisco informou que revogaria a IN 3 ou editaria nova norma para restringi-la ao setor de mineração, e debateria com os demais segmentos a respeito.

 

A Fazenda também havia dito que prepararia um Projeto de Lei para convalidar os créditos usados nos últimos cinco anos. No entanto, na nova IN permanece o efeito retroativo “em virtude de seu caráter interpretativo”.

 

A Secretaria da Fazenda mineira foi procurada, mas não retornou á reportagem.

 

Fonte: Valor Econômico (Adaptada)

Notícias relacionadas:

Fisco orienta sobre compensação de créditos

20/10/14

Os créditos tributários reconhecidos por sentença judicial final - que permite a compensação ap...

Projeto extingue prazo para compensação do ICMS

29/09/14

A Câmara analisa o Projeto de Lei Complementar 382/14 que extingue o prazo de cinco anos para a uti...

Justiça nega provimento a agravo de comerciantes que pretendiam a suspensão da cobrança de ICMS

28/07/14

Foi negado, à unanimidade, provimento ao Agravo Interno, interposto por Brudden Equipamentos Ltda e...

Fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *