Sabemos que o atendimento jurídico está mudando. Podemos auxiliar nas decisões do seu negócio.

FALE COM O CONSULTOR

Notícias

Nas indenizações por acidente de trabalho a responsabilidade das empresas é solidária

categoria:

A responsabilidade pelas indenizações por dano moral em acidente de trabalho de empregados terceirizados deve ser solidária entre o empregador e o tomador do serviço. Com esse entendimento a 1ª Turma do TRT/MT decidiu que ambas devem arcar com pagamento dessa parcela.

 

No processo, iniciado na 8ª Vara do Trabalho de Cuiabá, a juíza Amanda Silveira julgou procedentes quase todos os pedidos do trabalhador, porém não concedeu o pedido para que a condenação por dano moral recaísse de forma solidária à empresa contratante e a tomadora do serviço. Sobre essa questão, a juíza concedeu apenas a condenação subsidiária da tomadora do serviço.

 

Na responsabilidade subsidiária a tomadora do serviço só será cobrada, se a execução contra o empregador direto for frustrada. Já na responsabilidade solidária, as duas (ou mais) reclamadas respondem pela dívida.

 

A tomadora é empresa concessionária de serviços públicos de telefonia e o empregador, uma prestadora de serviços de telecomunicações. O trabalhador teve um corte em uma das mãos, justamente num dia em que não haviam sido distribuídos EPIs aos empregados.

 

No Tribunal a relatora do processo, desembargadora Eliney Veloso, assentou que o empregado pedira desde o início a condenação solidária para a indenização por dano moral pelo acidente de trabalho. E para dar suporte ao seu posicionamento favorável ao pedido do trabalhador neste particular, apresentou doutrina e jurisprudência sobre o assunto.

 

Partindo da premissa de que o meio ambiente de trabalho é de responsabilidade do tomador do serviço, a relatora citou a questão do valor social do trabalho e a dignidade da pessoa humana estabelecidos na Constituição Federal.

 

A magistrada elencou normas de segurança do trabalho da CLT, de previdência social, a Convenção 155 do OIT e citou a Declaração Internacional dos Direitos Humanos da ONU, todas no sentido de colocar a empresa, para quem o serviço é realizado, na obrigação de responder solidariamente pelos danos causados aos empregados.

 

O voto da relatora, determinando a responsabilidade solidária para a indenização por acidente de trabalho, foi seguido pelos demais membros da Turma.

 

Fonte: Síntese

 

Saiba mais sobre assessoria e consultoria jurídica! A Rubens Andrade Advogados é um escritório de advocacia empresarial deJuiz de Fora (MG) e Belo Horizonte (MG) com profissionais especialistas em diversas áreas do direito. Agende uma visita conosco!

Notícias relacionadas:

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o que é contrário à decisão do STJ

19/01/15

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o qu...

Imobiliária poderá reter apenas 10% de valor do contrato devido a recisão

01/12/14

Em caso de distrato, imobiliária pode reter apenas de 10% a 25% do valor total do contrato

Tribunal extingue processo de execução fiscal contra devedor falecido

01/12/14

A Terceira Turma Especializada do TRF2, por unanimidade, determinou a extinção de processo de exec...

Fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *