Sabemos que o atendimento jurídico está mudando. Podemos auxiliar nas decisões do seu negócio.

FALE COM O CONSULTOR

Notícias

Plano de saúde terá que manter mensalidade a cliente

categoria:

O juiz da 16ª Vara Cível de Campo Grande, Marcelo Andrade Campos Silva, julgou procedente a ação movida por S. de M. M. contra um plano de saúde condenado a declarar ilegal e abusivo o reajuste de 125,22% do referido plano contratado pela autora, sob argumentos que a mesma se encontrava na faixa etária de 60 anos. Além disso, a empresa ré terá que ressarcir valores pagos com aumento pela autora, de setembro de 2013 a janeiro de 2014.

 

Narra a autora que contratou o plano de saúde em 1º de julho de 2008 e, em setembro

 

de 2013, teve a mensalidade reajustada em 125,22%, ao argumento de ter completado 60 anos. Sustenta ainda que o reajuste é indevido e afeta o equilíbrio contratual, acrescentando que a cláusula que o previu no contrato é nula e abusiva, sendo contrária ao Código de Defesa do Consumidor.

 

Por estas razões, pediu a condenação do plano de saúde para ressarcir os valores pagos indevidamente, bem como a proibição de cobrar o valor referente à faixa etária, mantendo a classe anterior de mensalidade, que é de até 59 anos.

 

O plano de saúde apresentou contestação e sustentou que o contrato é válido, posto que previu de forma destacada e específica o reajuste. Alega ainda que o reajuste atende às disposições legais, que não configura discriminação ao idoso, mas sim adequação do equilíbrio contratual e manutenção do próprio plano aos demais usuários.

 

Nos autos, o juiz observou que, ainda que a autora tenha completado 60 anos, a mesma está amparada pelo Estatuto do Idoso em todos os aspectos, inclusive na proibição de mudança ou reajuste de preços em razão da idade. Além disso, o juiz frisou que a empresa ré deve sim manter e aplicar proteção legalmente prevista ao idoso.

 

Assim, o magistrado concluiu: Sendo protegida pelo Estatuto do Idoso, não está a autora sujeita ao reajuste previsto no contrato, donde por este aspecto é ilegal a cláusula de reajuste. Percebe-se ilegal e abusivo o aumento contratado de 125,22% das mensalidades exclusivamente em razão da mudança da faixa etária da autora.

 

Fonte: Sintese

 

Saiba mais sobre assessoria e consultoria jurídica! A Rubens Andrade Advogados é um escritório de advocacia empresarial de Juiz de Fora (MG) e Belo Horizonte (MG) com profissionais especialistas em diversas áreas do direito. Agende uma visita conosco!

Notícias relacionadas:

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o que é contrário à decisão do STJ

19/01/15

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o qu...

Imobiliária poderá reter apenas 10% de valor do contrato devido a recisão

01/12/14

Em caso de distrato, imobiliária pode reter apenas de 10% a 25% do valor total do contrato

Tribunal extingue processo de execução fiscal contra devedor falecido

01/12/14

A Terceira Turma Especializada do TRF2, por unanimidade, determinou a extinção de processo de exec...

Fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *