Sabemos que o atendimento jurídico está mudando. Podemos auxiliar nas decisões do seu negócio.

FALE COM O CONSULTOR

Notícias

Financeira é condenada pela Justiça por danos morais

categoria:

A empresa Ativos S/A Cia Securizadora de Créditos Financeiros foi condenada por danos morais causados pela inserção do autor do processo no banco de dados do SPC e do SERASA. O magistrado concedeu a antecipação de tutela postulada, para o fim de determinar a financeira que, no prazo de 48 horas proceda à imediata exclusão do nome do autor dos cadastros de inadimplentes.

 

Segundo consta nos autos do processo, o demandante jamais manteve qualquer relação jurídica ou negocial com a demandada. O relatório enfatiza ainda a responsabilidade da financeira pelo evento que lhe causou dano, vez que, a seu dizer, “esta tem o ônus de conferir minuciosamente toda a documentação apresentada por seus clientes, antes da inscrição em órgãos restritivos de crédito”.

 

A decisão em desfavor da empresa financeira tem como base o fato de que a inscrição dos dados do demandante em cadastros restritivos de crédito, sobretudo quando indevida, causa prejuízos de ordem material, haja vista a restrição que seu nome passaria a ter no mercado, bem como moral, diante da repercussão negativa que enevoaria sua reputação.

 

Fonte: Sintese

 

Saiba mais sobre assessoria e consultoria jurídica! A Rubens Andrade Advogados é um escritório de advocacia empresarial de Juiz de Fora (MG) e Belo Horizonte (MG) com profissionais especialistas em diversas áreas do direito. Agende uma visita conosco!

Notícias relacionadas:

A Medida Provisória 944 e o financiamento da folha das EPP´S e médias empresas

14/04/20

O Governo Federal editou em 03/04/2020 a Medida Provisória nº. 944/2020, instituindo o Programa Em...

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o que é contrário à decisão do STJ

19/01/15

Receita Federal insiste em cobrar contribuição previdenciária (INSS) sobre terço de férias o qu...

Imobiliária poderá reter apenas 10% de valor do contrato devido a recisão

01/12/14

Em caso de distrato, imobiliária pode reter apenas de 10% a 25% do valor total do contrato

Fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *